quarta-feira, 8 de julho de 2009

Se ele está comigo

Se ele está comigo não sinto medo.
Me desvencilho do sono e dos meus cadernos
e me isolo feliz, em nosso mundo constituído.

Se ele está comigo
mergulho em certezas
e desafio ventanias
de janela aberta

Se ele está comigo
e se está em mim
teço nossa teia
um mistura de nossos gostos
de nossos mãos
de nossos intimos

tão cortantes e tão mutantes.

Quando estou com ele, aproveito.
Porque nunca sei em que direção vai o desasossego...

5 comentários:

Úrsula Avner disse...

Cara Fátima, muito bonito seu texto poético. Um abraço.

Dulce disse...

Fafi

Muito lindo o novo visual do seu cantinho. E muito lindo o poema.
beijos

Daniel Hiver disse...

Por vezes, especialmente quando nos sentimos sós, os cadernos, as páginas em branco de word exercem sobre nós um fascínio enorme. Como se nossa capacidade de traduzir pensamentos em palavras diminuisse a nosso inquietação. O desasossego.
Daniel Hiver

HL disse...

Teus textos são a minha fraqueza.

Mateus Luciano disse...

inquietante, adorei